10/02/2014 - RMB registra taxa de 1,48% na primeira inflação do ano

RMB registra taxa de 1,48% na primeira inflação do ano

O Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (IDESP) divulgou, na manhã desta segunda-feira (10), os primeiros resultados do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Região Metropolitana de Belém (RMB) relativos a 2014. De acordo com a pesquisa, que mensura as variações de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias residentes na RMB, o índice alcançou taxa de 1,48 % em janeiro deste ano, ficando 0,77 ponto percentual acima do registrado no mês anterior, quando chegou a 0,71% e 0,13 ponto percentual abaixo da inflação de janeiro de 2013, quando alcançou taxa de 1,61%.

Os nove grupos de despesas registraram taxas positivas.  A maior foi observada no grupo Educação, Leitura e Papelaria (2,91%), seguido por Despesas e Serviços Pessoais (2,73%); Alimentação e Bebidas (2,05%); Comunicação (1,74%); Móveis e Equipamentos Domésticos (1,59%); Vestuário (1,42%); Transportes (1,14%); Habitação (0,19%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,10%).

Os principais responsáveis pela alta em Educação, Leitura e Papelaria (2,91%) foram as mensalidades e matrículas escolares (8,35%), com destaque para curso de formação fundamental (6,71%), médio (11,53%), superior (15,64%), pré escolar (11,88%) e livro escolar de 1º e 2º grau (4,80%). Em Despesas e Serviços Pessoais (2,73%), ficaram mais caros ingressos de futebol (35,16%), cinema (6,07%), boate (8,33%) e mensalidade de clube (14,33%).

No caso do grupo Alimentação e Bebidas (2,05%), os itens responsáveis por pela variação foram Carnes frescas e vísceras (1,76%), Hortaliças, Legumes e Verduras (1,93%); Frutas (3,15%); Peixes e Crustáceos (12,15%); Aves e Ovos (3,82%) e Farinha, Féculas e Massas (2,42%). Em Comunicação (1,74%), o destaque ficou com TV por assinatura (19,92%) e aparelho de telefone celular (5,26%).

No grupo Móveis e Equipamentos Domésticos (1,59%), a maior influência de itens como manutenção de móveis (24,80%) e Eletrodomésticos (4,15%). Em Vestuário (1,42%), observou-se aumento nos preços de Roupas Masculinas (1,48%), Roupas Femininas (2,41%), Joias e Bijuterias (2,55%) e Tecidos (6,80%).

No que diz respeito aos Transportes (1,14%), ocorreram aumentos nos preços médios de IPVA (2,95%), emplacamento de automóvel (5,78%), emplacamento de moto (5,78%), automóvel usado (3,74%) e motocicleta (6,17%). Em Habitação (0,19%), a maior contribuição foi do subgrupo Artigo de limpeza e Descartáveis (3,54%). No grupo Saúde e Cuidados Pessoais (0,10%), os itens em destaque foram consulta médica (3,69%) e tratamento dentário (0,37%).

A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (fevereiro de 2013 a janeiro de 2014) foi de 9,45% ficando -4,07 pontos percentuais abaixo do resultado observado no mesmo período anterior (fevereiro de 2012 a janeiro de 2014) com 13,52%.  Durante a pesquisa são observados preços de mais de 300 produtos em cerca de 800 estabelecimentos.


IDESP
Fechar